DETALHES DA NOTÍCIA - Após pressão, Santander reverte decisão sobre atestados

O Santander reverteu uma orientação que havia encaminhado para os bancários, onde pedia para que alguns atestados médicos para trabalhadores que estão em regime de home office, não fossem registrados do sistema de recursos humanos da empresa. Após cobrança do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, o banco disse que a orientação era antiga, que não deve ser levada em consideração e que todos os atestados devem ser registrados.

O comunicado com a orientação ilegal havia sido enviado para os trabalhadores no início de julho, onde o Santander incentivava que atestados médicos não sejam cadastrados no sistema interno. O Sindicato entrou em contato com a empresa, que garantiu verbalmente que a prática foi descontinuada.

“É importante ressaltar que gestores que mantenham esta prática poderão ser responsabilizados por qualquer piora no quadro de trabalhadores enfermos, que precisam seguir as orientações médicas para que estejam recuperados para a volta ao trabalho”, diz o dirigente sindical e funcionário do Santander, Roberto Paulino.

O dirigente lembra que os bancários que forem forçados a não cadastrar atestados médicos ou estiverem passando por cobranças abusivas devem procurar o Sindicato, que tem um canal de denúncias contra o assédio moral.