DETALHES DA NOTÍCIA - Campanha dos Bancários 2020: PLR? Reajuste salarial? Negociação é hoje!

Com o fim da ultratividade, princípio que garantia a validade de um acordo coletivo até sua renovação, nenhum dos direitos da categoria bancária contidos na Convenção Coletiva de Trabalho estão automaticamente assegurados após 31 de agosto, nem mesmo a PLR. Por esta razão, neste ano, mais do que nunca, é fundamental a mobilização de todos os bancários e bancárias na Campanha Nacional dos Bancários 2020, que ocorre de forma virtual devido à pandemia de coronavírus e já está a todo vapor. O Comando Nacional dos Bancários levará reivindicações sobre cláusulas econômicas para negociação com a Fenaban nesta sexta-feira 14, a partir das 16h Mobilize-se! No Twitter, a partir das 15h, use a hashtag #NenhumDireitoAMenos! 

Reajuste salarial dos bancários 
Na Campanha Nacional dos Bancários 2020, os bancários reivindicam a reposição da inflação (INPC), entre 1/9/2019 e 31/8/2020, mais aumento real de 5% (índice) para salários e demais verbas, como VA e VR, auxílio-creche/babá, entre outras

PLR 2020
Sobre a PLR, os bancários reivindicam que ela seja composta por três salários mais parcela fixa de R$ 10.742,91, corrigido pelo percentual que corresponde à reposição da inflação acumulada no período compreendido entre 1/9/2019 até 31/8/2020, mais aumento real de 5%.

Vale-refeição e vale-alimentação
A categoria também cobra vale-refeição de R$1.045 (correspondente a 23 tíquetes de R$45,43), e vale-alimentação no mesmo valor.  

Bancos podem atender reivindicações
O resultado dos bancos no ano passado mostra que as reivindicações podem ser atendidas. O lucro do sistema bancário em 2019 foi de R$ 123,4 bilhões, 36% acima do registrado em 2018. E o lucro dos cinco maiores bancos que atuam no Brasil (Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal) foi de R$ 108 bilhões, em 2019, alta de 30,3% em relação a 2018. Essas cinco instituições financeiras empregam cerca de 90% da categoria bancária.

No quesito retorno sobre o patrimônio (ROE), os bancos brasileiros apresentam o melhor resultado dentro de uma amostra de 45 instituições com mais de US$ 100 bilhões em ativos totais, compilada pela Economatica.

Considerando os dados do terceiro trimestre de 2019, o Santander Brasil lidera o ranking, com ROE de 19,25%, desbancando o Itaú Unibanco, que caiu para a segunda colocação, com 18,59%. O terceiro lugar é do Bradesco, com 17,97%, seguido pelo Banco do Brasil, com 17,71%.

“Com resultados tão expressivos, o setor bancário mostra que tem plenas condições de atender as reivindicações dos trabalhadores na Campanha Nacional dos Bancários 2020”, afirma Ivone Silva, presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e uma das integrantes do comando Nacional dos Bancários, que irá negociar a renovação da Convenção Coletiva da Categoria (CCT).