DETALHES DA NOTÍCIA - Gerentes são constrangidos a tirar selfies com clientes

O Bradesco implementou uma nova ação que está causando mal estar entre os bancários. A Agita Sampa – inicialmente chamada de Agita Quarteirão – consiste em prospectar negócios e ampliar a base de clientes por parte de gerentes PF e PJ do banco. O problema é que, além da pressão por metas exorbitantes, os funcionários estão tendo que tirar uma selfie com o cliente em questão, causando constrangimento em ambas as partes.

“Todos gerentes PJ e PF vão para a rua feito doidos visitando estabelecimentos próximos à agência, convidando a abrir conta. Quem já teve conta no Bradesco e migrou pra outro banco, temos que saber o motivo, se foi pela tarifa, ver a oferta que o concorrente tem, tentar cobrir e voltar lá. E ainda temos que mandar uma planilha em separado dizendo o que você fez no dia. Eles estipulam as visitas e dão bases para a gente trabalhar com prospecção de clientes”, denunciou uma bancária, que terá sua identidade preservada para evitar represálias.

“Ha diretores e gerências regionais que ainda estão pressionando a gente a tirar foto das visitas e mandar pra eles, ficam cobrando o tempo todo que enviemos fotos. Acho isso um enorme constrangimento, tanto para o cliente como para nós funcionários”, criticou outra bancária.

O Sindicato entrou em contato com a direção do banco e cobrou o fim da prática. Como resposta, o Bradesco informou que se comprometeria a resolver o problema e afirmou que já havia entrado em contato com os diretores regionais e os orientado, reforçando que os gerentes não deveriam ser obrigados a tirar as tais fotografias.

“Entretanto, nos dias seguintes continuamos a receber relatos e denúncias de que as cobranças pelas selfies continuavam sendo praticadas. Isso é inadmissível, pois cria uma situação extremamente desconfortável para o bancário durante o seu exercício profissional”, criticou o dirigente sindical Alexandre Bertazzo, que também é bancário do Bradesco.

“Vamos continuar pressionando pelo fim desta prática e exigir o fim das metas abusivas e melhores condições de trabalho, para reduzir a carga de estresse entre os trabalhadores”, completou, reforçando que os bancários que tiverem passando pelo problema em seus locais de trabalho devem denunciar ao Sindicato clicando aqui, pelo telefone (11) 3188-5200 ou ainda através do WhatsApp (11) 97593-7749. Veja também os telefones e endereços das regionais. O sigilo do denunciante é garantido.