DETALHES DA NOTÍCIA - Leilão da Lotex é cancelado

O leilão da Lotex, que estava marcado para esta terça-feira 28, foi cancelado após o sexto adiamento devido à falta de interessados, que deveriam ter entregue as propostas até esta segunda-feira 27. Os trabalhadores comemoraram a decisão, mas reafirmaram a necessidade de manter a mobilização em defesa da Caixa Econômica Federal 100% pública.

“A Caixa Econômica Federal participa do fomento das politicas públicas fundamentais para o desenvolvimento da nação. O leilão foi cancelado, mas a luta tem de continuar, porque os ataques são frontais e são para diminuir a empresa e sua importância junto à população, com obras fundamentais de infraestrutura, saneamento básico, habitação e outros”, declarou o dirigente sindical Chico Pugliesi, empregado da Caixa.

Para se ter uma ideia, de 2011 a 2016, as loterias da Caixa arrecadaram R$ 60 bilhões. Desse total, R$ 27 bi foram destinados para áreas sociais. Os dados são do próprio balanço do banco público. Em 2017, a arrecadação foi de cerca de R$ 14 bilhões de forma global. Desse valor, 48% foi repassado para programas sociais. Já em 2018, as loterias operadas exclusivamente pela Caixa arrecadaram R$ 13,9 bilhões, dos quais R$ 5,2 bilhões (37,4% do total) foram transferidos para programas sociais. O leilão, por outro lado, prevê que o repasse seja apenas de 16,7%.

“Estamos na defesa de uma Caixa que continue 100% pública, que continue exercendo seu papel fundamental para a população brasileira. Não tem sentido nenhum privatizar ou fatiar essa empresa que é do povo”, completou Chico.

Na manhã desta terça 28, o Sindicato esteve mais uma vez em frente à Bovespa, onde ocorreria o leilão. Ao lado de trabalhadores de diferentes categorias, os dirigentes protestaram contra a entrega de setores da Caixa ao capital privado e coletaram assinaturas para o abaixo-assinado contra a reforma da Previdência. Depois, o grupo seguiu em passeata até a Sé, onde fei feito um abraço simbólico na agência do banco público.