DETALHES DA NOTÍCIA - Piora a avaliação de Bolsonaro

A avaliação negativa do presidente Jair Bolsonaro subiu 5%, de acordo com pesquisa Ibope. Encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), os números mostram que 32% das pessoas ouvidas avaliaram o atual governo como negativo e péssimo em junho, ante 27% em abril. Já a avaliação positiva caiu 4%, de 35% de abril, para 32% em junho.

De acordo com o Ibope, o levantamento foi feito entre os dias 20 e 23 de junho e ouviu 2 mil pessoas em 126 municípios. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade, considerando a margem de erro, que é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.
A avaliação positiva de Bolsonaro é menor do que as registradas em inícios de governos pelos ex-presidentes Fernando Collor de Mello (45% em maio de 1990); Itamar Franco (34% em janeiro de 1993); Fernando Henrique Cardoso no 1º mandato (41% em março de 1995); Dilma Rousseff também no 1º mandato (56% em março de 2011); e Luiz Inácio Lula da Silva em seus dois mandatos (51% e março de 2003 e 49% em março de 2007).

Para piorar, 48% dos entrevistados desaprovam a maneira de governar do atual presidente e 51% não confiam nele.